um raro balé que o amor inventou



Mais de seis meses atrás eu li essa frase: “Ainda há tempo de mudar o caminho em que você está.”

Eu fechei os olhos e acreditei, acreditei que você ia mudar a sua estrada e vir pra minha vigem, comigo. Eis meu grande erro (um dos)... Eu sonhei com a mudança do seu caminho. Quando a gente só pode mudar mesmo o nosso, próprio e intransferível jeito de viver e ver as coisas.
Para mim tava tudo muito claro.

“A gente se ama, nosso encontro não é um encontro qualquer. Sentimentos assim não acontecem todo dia e a força disso tudo vai resolver os impasses”

Eu daria risada, se não estivesse chorando ainda minhas perdas.

Entendo que a maioria das minhas perdas foi de coisas criadas por mim, mas não, não é tudo culpa minha. Você não teve forças, você não quis. Você olhou pra mim e pra nossa história e entendeu que não valeria a pena.

Ainda demora pra fazer algum sentido pra mim. Encontro-me inconformada ainda, apesar de tudo que eu sei, senti e vi... Sem falar das que imaginei.

o tempo não apaga essa chama
por mais que eu conheça outras camas
por mais que eu queira ser feliz, mesmo assim
me lembro da gente no espelho
num raro balé que o amor inventou
pra nós dois
os dois amar
um poder esquisito
que nos faz mais bonitos
e que agora insiste em não me abandonar
viver sem você é o vício
de só representar…

posted under | 0 Comments
Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

Followers


Recent Comments