Aquela sede por uma só gota no sertão da minha boca...

Estar sempre ao seu lado, sentindo a sua respiração... Eu não quero isso.


Eu quero você ofegante de saudade. Eu quero a urgência do seu amor...

Eu quero sentir a sua falta a ponto de me assustar a noite com a certeza de que suas mãos estão percorrendo minhas costas...

“ Não te quero ter porque em meu ser tudo estaria terminado.”

Não é que eu queira o maravilhamento do novo, não é só isso... Já não é novo, somos velhos conhecidos... Nossos corpos se moldam um no outro, já tomaram a forma do outro de tanto se juntarem.

É que eu acredito na sede e sei que é melhor, ainda que cansativo e perigoso, morar longe da fonte. Nada como verter litros e litros de água depois de uma grande sede. A maioria das pessoas procura uma fonte para si, e se propõe ser uma fonte para o outro... Mas não pessoas como nós.

“Eu quero tudo que há

O mundo e seu amor

Não quero ter que optar

Quero poder partir

Quero poder ficar

Poder fantasiar

Sem nexo e em qualquer lugar

Com seu sexo junto ao mar.. “

posted under |
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

Followers


Recent Comments