Um domingo no parque


Nos primeiros raios de sol, despertei!
Olhei pela janela e vi um céu azul perfeito e um sol brilhante e majestoso.
Fiquei feliz! O dia ia ser maravilhoso!

Nada melhor que um dia ensolarado para curtir com as amigas um passeio ao 7º maior parque aquático do país e seus incríveis toboáguas: Anaconda (toboágua em forma de serpente que desce uma árvore de 15 metros de altura); Amazonas River (é o rio lento mais longo do pais); Corredeiras (pistas de águas com 230 metros de percurso); Bumba (descida radical numa rampa por meio bóias).

O que poderia dá errado?
Expectativa maior para quem debutava nesse passeio, mas a emoção era geral!

Dado alguns contratempos iniciais, conseguimos reunir a todas e, finalmente, pegamos a estrada. Pegamos a estrada em um horário bem mais tarde que o programado... mas não tinha problemas, afinal, o dia prometia!

Bem próximo ao parque, alguém falou: parece que tem um pouco de transito mais na frente.

- Minha nooooosinhoraa! É um engarrafamento gigantesco - outra pessoa exclamou em tom de desespero.

De fato, era um mega engarrafamento!! E adivinhem para onde todos estavam indo??
Ao 'nosso' parque, celebrar conosco aquele dia maravilhoso.

E acho que esperamos nessa fila de carros umas 2 horas. Mas estávamos super agitadas e ansiosas para curtir aquele dia no parque, com aqueles enormes e emocionantes toboáguas e piscinas maravilhosas e não seria um engarrafamentozinho que iria jogar um 'balde de água fria' em nossas cabeças.

Seguimos lindas e serelepes! Afinal tínhamos as melhores companhias e um dia lindo-azul-perfeito a nosso favor.

Quando finalmente conseguimos avistar o tal parque, borbulhas de alegria nos sacudiram por dentro. Mesmo em baixo daquele sol escaldante, estávamos super animadas para dar o primeiro mergulho naquelas águas mornas e nada mais importava, agora com uma faísca de dúvida, o dia prometia ser maravilhoso!!!

1ª faísca de dúvida - Estacionamento lotado, conseguir uma vaga só mesmo com os 'anjos guardiões de carros' os populares flanelinhas, que cobram preços maiores que o Anaconda ( maior toboágua do parque ).

2ª faísca de dúvida - Fila do ingresso dava um nó, ninguém na verdade sabia onde começava nem onde terminava e, depois de adquirir o ingresso ( no precinho camarada) tinha que entrar em outra fila... ao todo 3 filas para entrar no parque ( nessa hora devíamos ter ido embora! Era o momento: é agora... ou nunca!). Decidimos - É Agora. Entramos!!!!

3ª faísca de dúvida - Procedimentos após a entrada:

1 - Vistoria de bolsas; 2 - Fila para pegar a chave do armário; 3 - Fila para adquirir um cartão de consumação no parque...
Quando estávamos no passo 2 - Fila (com 2.500 pessoas) para pegar a chave do armário p/ guardas nossos pertences e se entregar as maravilhas do parque daquele resto de dia que prometia ser maravilhoso, e quando só restavam 150 pessoas em nossa frente uma mocinha saiu lá de dentro da fossa com um hálito de bosta ( isso mesmo, da fossa!!!) e gritou: ACABOU OS ARMÁÁÁÁÁRIO!!! - assim mesmo, sem concordância nenhuma!

Trocamos olhares cúmplices, quase de desespero, mas contudo, caímos na gargalhada! Não se tinha mais o que fazer! Tinha? Rimos da nossa má sorte e do fedor de bosta.

E lá estávamos: Cheias de bolsas e acessórios sem ter onde guardar-los, a metade do dia já tinha ido embora assim como a nossa disposição para encarar aquela multidão de gente, um sol de lascar qualquer quengo...

O dia perfeito-maravilhoso estava me cheirando ( fora o fedor de bosta) a uma grande cilada.

Mas não desistimos. A meta agora era achar um toboágua e viver fortes emoções mas... adivinhem???

Fila, Fila e muito mais fila pela nossa frente! Filas em 3D! Imaginem...

Era fila pra fazer o cartão de consumo, para onde se olhasse tinha uma fila, e para nossa gigantesca surpresa, fila de proporcional tamanho pra ir no tão sonhado, esperado e desejado toboágua!!

Só não tinha fila no banheiro...

Sem falar da cor da água das piscinas, era desesperador! Estava cinza, roxa, um misto de xixi e bosta, cheiro e gosto de fossa ( agora eu sei onde a mocinha da fila do armário tomava banho...).

Pensei eu, na ingenuidade que me é de direito, que pelo o valor abusivo cobrado por tudo dentro do parque, o nível das pessoas era um pouco mais selecionado... Pura ingenuidade!!!!! Dava para perceber pelas tapawers cheias de farofa e galeto!

Quando observei melhor pude ver até faixas saudando as caravanas presentes!

Um misto de decepção, tristeza, revolta, fome... ahh A FOME!
E isso significava dizer A FILA, ou as filas, encaramos todas por umas migalhas de pão e guaraná Êta - o guaraná do capeta - ( tudo que se permitia aos nossos bolsos a essa altura do dia!).

Quando por fim, entre desaforos e empurrões peregrinando nas filas, conseguimos fazer nosso lanche em paz,logo em seguida saímos em desabalada carreira, pois o parque já estava fechando e antes, bemmm antes que as filas, os engarrafamentos gigantes começassem a tomar corpo, fomos embora!

E o que restou daquele dia ensolarado que pretendia ser maravilhoso??
A companhia, as conversas, as boas gargalhadas, as novas amizades e... e.... as fotos!
Claro, tinha que ter fotos e muitas e milhares!
Quem sabe na próxima temporada tenhamos mais sorte?!

Valeu!

Sem mais para o momento.

posted under |

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

Followers


Recent Comments